Dicas iniciais para sua viagem à República Tcheca

Dicas iniciais para sua viagem à República Tcheca

15 de julho de 2020 0 Por Carolina Magno

Assim que você decide para onde vai ser sua viagem, é hora de conferir seus documentos. Meu conselho é que faça isso com uma certa antecedência, pois, caso você precise de alguma atualização (tirar um novo passaporte, por exemplo), você terá tempo pra isso.

Passaporte

Para uma viagem à República Tcheca, seu passaporte deverá expirar, pelo menos, 3 meses após seu retorno ao Brasil. Por exemplo, caso seu retorno ao Brasil ocorra em 20/07/2020, seu passaporte deve ter validade, no mínimo, até 20/10/2020.

Caso você ainda não tenha seu passaporte, posso te ajudar! Neste post te explico o passo a passo para você tirar seu primeiro passaporte, ou então, renovar o antigo.

Visto

O Brasil está na lista de países isentos de visto para viagens aos países do Espaço Schengen, podendo o brasileiro permanecer no território dos países que compõem o acordo por até 90 dias.

Espaço Schengen é um acordo firmado entre 26 países europeus (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia, Suíça, Liechtenstein e Chipre), que visa estabelecer a livre circulação dos visitantes nos países participantes (sem a necessidade de passar por uma imigração toda vez que viajar entre eles).

Os únicos países europeus que não estão nesse Espaço atualmente são: o Reino Unido, a Irlanda, a Croácia, a Romênia e a Bulgária.

IMPORTANTE! A partir do final de 2022, brasileiros precisarão de uma autorização de viagem ETIAS para poder entrar na Europa. Essa autorização será requerida online e terá a validade de 3 anos (não quer dizer que você poderá ficar 3 anos na Europa… você terá o mesmo prazo máximo de 90 dias de estadia). Mais pra frente vou fazer um post específico explicando todos esses detalhes para vocês.

Quando ir

Sempre será uma boa época para viajar, não é mesmo? Mas caso você tenha flexibilidade de datas e possa escolher uma melhor estação, considere viajar entre o final da primavera e o início do outono europeu (da segunda quinzena de maio à primeira quinzena de dezembro).

A temperatura nesse período está mais amena – nem mesmo no auge do verão as temperaturas chegam a ser elevadas. Já no inverno, as temperaturas podem chegar até -5°C!

Moeda

A moeda aceita na República Tcheca é a Coroa Tcheca (CZK). Infelizmente não vemos essa moeda em casas de câmbio brasileiras. Por causa disso, você deverá comprar Euros no Brasil para levar na sua viagem, e, já na cidade, trocar pela moeda local.

Ao chegar na República Tcheca, troque o mínimo possível no aeroporto, pois a cotação costuma ser altíssima! Sendo assim, sempre busque trocar seu dinheiro em casas de câmbio já dentro da cidade.

Uma forma interessante de trocar o dinheiro é no próprio hotel/hostel em que você ficar hospedado. Muitas acomodações possuem cotações melhores do que no próprio Banco. Converse sempre com o recepcionista, ele poderá te indicar um melhor lugar para a troca, sem perigo de cair em golpes que, infelizmente, são muito comuns em diversos países da Europa.

ATENÇÃO: nunca troque dinheiro na rua!

Além disso, tem algumas casas de câmbio que, quanto maior a quantia que você trocar, melhor será a cotação que vão te oferecer (se você trocar acima de €100 a cotação será melhor do que se trocar €50).

Uma outra dica é sempre tentar trocar por notas baixas, que são mais fáceis de serem usadas no comércio, restaurantes e atrações turísticas.

Idioma

O idioma oficial é o tcheco, mas, principalmente nas áreas turísticas, o inglês é amplamente falado.

Quando viajei pela primeira vez meu inglês não era nada bom, e consegui me virar muito bem! Então, se você não se garante muito no inglês, pode viajar sem medo! Isso não pode ser um impeditivo para que sua viagem aconteça.

Seguro viagem

Antes de qualquer viagem você deve sempre contratar um seguro viagem. Esse é um dos documentos que podem ser exigidos no momento da entrada no país (imigração). E a imigração na Europa pode ser bem criteriosa.

O seguro viagem é obrigatório para todos os turistas que viajam aos países que estão dentro do Espaço Schengen. Este seguro deve ser no valor mínimo de € 30.000 euros. O objetivo dessa regra é garantir que o visitante possa pagar as possíveis despesas médicas surgidas durante a viagem, inclusive em caso de óbito.

Além disso, um seguro viagem não serve apenas para quando você tiver algum problema de saúde, ele também pode ser acionado se, por exemplo, sua bagagem for extraviada.

A principal vantagem de adquirir um seguro de viagem é poder minimizar qualquer situação desconfortável que surja ao longo da viagem. Caso você precise de qualquer atendimento médico, não precisará gastar nada além das suas despesas já previstas na viagem.

Para facilitar sua vida, clique no link abaixo para fazer a cotação do seu seguro viagem, com um ótimo desconto!

https://bit.ly/seguro-viagem-promo

Espero que tenham gostado dessas dicas! Nos vemos no nosso próximo post!

photo credit: MarcoAle Piazza Vecchia via photopin (license)